WELCOME!!!



Meu Infinito Particular... Espaço criado com o propósito de externar sentimentos, pensamentos e postar músicas que amo ouvir para relaxar... Como também receber comentários que contribuam e enriqueçam a página e os textos!!

Mesmo não tendo tanta habilidade com as palavras, por vezes me sinto atraída em ousar e escrever...

Então tomei coragem e comecei... sem a obrigação de que tenham sentido ou métrica perfeita...

Como cada leitor traz em si o sentido do que está escrito, espero poder transmitir boas sensações àqueles...

Que querem desfrutar de um "Dolce far Niente".

sábado, 31 de dezembro de 2011

Fazer novo

E o novo virá dando a oportunidade
Para um novo começar
Uma chance de tudo modificar
De tudo redesenhar
Enxergar o que de fato  é verdade
para nada mais frustar


O coração repleto de emoção
Implora agora por mais razão
Já não busca respostas
Para causas vazias
Pois a verdade nunca deixa de ser verdadeira
Por falta do acontecer


O duro é entender que tudo acontece
Quando tem que ser e não no nosso querer
Cedo ou tarde não é certo nem errado
Se o momento for para nós um marco no ser




By Carla Fernanda

Permitir

Voar voar
Planar e observar
Seguir os sentidos
A direção qualquer lugar
Sinta a brisa a te tocar
E veja o prazer que isso pode dar


Abra os braços para a vida
Mesmo com todas idas e vindas
Mesmo com todo beco sem saída
Supere o Eu e transforme em permissão
Receba cada dia como um presente
Liberte a alma exorcize os pensamentos


Valorize cada vão momento
Mergulhe dentro de si
e descubra o quão imenso é esse lugar
Mas nunca deixe de voar... nadar...
De sentir sabor em cada provar






By Carla Fernanda

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Ponto de Vista

Por várias fases a vida é composta
e cada uma delas com situações peculiar
Muito o que decidir... e nós, somos o que decidimos ser
Sentimentos são vilões e ou aliados a cada passo
Passos para frente ou quando paramos atrás
Cada sentimento é uma gaveta que escolhemos abrir ou não


Algumas dessas gavetas deveriam permanecer fechadas
Mas são essas as mais bisbilhotadas
Não sabemos como lidar com o conteúdo
E então começa a confusão e os conflitos
A maneira de ver e absorver o conteúdo
Pode tornar tudo menos pesado


Não é fácil entender rumos tomados
Envolvidos em uma tempestade de sensações
Ninguém consegue se mover
Ou é jogado para longe de si
E nos embaraços do habitual
O coração sangra e contempla um novo dia



By Carla Fernanda

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Dois Lados

É certo que nem sempre atitudes
E ideias estão em sintonia
E que raiva e amor
nos consome todo o tempo
Que proximidade não faz acustumar
E a distancia não faz esquecer


Nada faz sentido e nem dá pra entender
Questões irresolutas que fazem desnortear
Chegam a ser tão afiadas quanto uma navalha
Mesmo o óbvio dando todo parecer
Na verdade sempre haverá algo de bom para guardar
E frustrações a superar


Dilemas e soluções
Sempre se confrontam em qualquer estação
No Atlântico ou no Pacífico
Onde quer que vá elas estarão sempre lá
Dilema seria sentir o que não existe?
E solução seria fazer existir para sentir?
Palavras fáceis são ditas a todo momento
Mas talvez ninguem esteja disposto a encarar
As consequencia de às praticar


By Carla Fernanda

Seguir

Quando tudo o que foi passa a não ser
Quando o coração parece não esquecer
A alma torna a enobrecer
E a mente teima em desobedecer
A mínima aproximação faz estremecer
Fazendo esquecer todas as falsas expectativas
Que um dia sufocou o prazer



Onde o que era certeza deu lugar ao não saber
E cada sim antes dito não ecoa em nosso viver
A hesitação quebra todas as promessas
Que foram feitas como se nunca fosse escurecer
Desfazendo nosso bem querer
Frustrando o melhor de nós
Com falsas possibilidades que não contribui
No nosso amanhecer


E se cada momento de vivido
Não for suficiente para lutar pelo amar
Sigo adiante em busca do que não é fugaz
E guardo o melhor que há em mim
Com energia para caminhar fitando o futuro
Desprezando o coração confuso
Que não dá espaço ao que é fecundo
Não espero a felicidade
Vou até ela como um sedento de paixão



By Carla Fernanda

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Flexível como a água... Sensível como uma flor...
Emotiva como uma criança...

Racional como uma louca...
Saudosa como a terra natal...
Forte como um bambu que inclina mas não quebra...
Assim sou Eu tentando Viver o que sou!!!



By Carla Fernanda

domingo, 20 de novembro de 2011

O DESPONTAR

E uma nova estrada desponta
Ainda a ser descoberta
Uma nova caminhada cheia de expectativas
E esperança de que o novo seja renovador
No peito amor na cabeça lembranças
E cada passo dado nova vida é criada


Muito o que aprender a cada revelação
Um novo mundo é explorado
E o secreto é cada vez mais ocultado
No silêncio é recriado um novo Eu
Acesso a uma mente que vagueia
Por lugares desconhecidos e que constrói
Vida nova Carregada pelo Enigmático sentir

O que fica são rastros de tudo que passou
Marcas profundas são deixadas e levadas também
E a cada raiar do sol a distância fica maior
E o anoitecer é o reduto das recordações
Mas lembrar que o amor aproxima distâncias 
Acalenta nos momentos de angústia 
Que o verdadeiro seja eterno e nostálgico sempre


By Carla Fernanda

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Espera

Distância distância distância
Eita negócio complicado
São tantos sentimentos
A espera do encontro
Espaço que separa dois momentos
E o amor afaga a saudade


O coração espera ansioso
Pelo envolvente abraço
Com os olhos marejados
Aguarda o momento do toque dos lábios
E o calor que aquece a cama
Torna a tornar mais saudade


Tantos afagos que acalenta
Os dissabores cotidiano
Uma mão afável  que acalma
Suaviza o pesar
Fala tudo vai passar
E Com um beijo de carinho acalentar


Duas vidas ligadas pelo desejo de amar
Procura um fim que não tem final
E sempre se encontra um no outro
Em simples gestos e palavras casual
Guardando secretos e singelos momentos
A espera de um mágico encontro
Para tudo relembrar e tudo retomar


By Carla Fernanda

domingo, 13 de novembro de 2011

O tempo e suas façanhas

Tempo nos remete a prazo, duração limitada, época, medida, estação
Mede a saudade e calcula as idades
Estação que passou e que vai chegar
Por vezes nos perdemos nele
Encontramos e reencontramos também
Pensamentos, lembranças, amigos, sabores, amores, planos...


Tempo da gente mesmo, pausa muito desejada
Tempo que nos leva... tempo que nos traz
Entramos em um túnel de sensações com ele
Nos aproxima na distancia
Nos afasta na proximidade
Retrata o viver daqueles cronometrados
E que tem uma memória invejável


Tempo que pra muitos encurta a alegria
e prolonga a tristeza
Tempo passado Tempo futuro
E o presente é tempo que escorrega
por entre os dedos virando passado
e tornando futuro um presente passado
que nem sempre passou


Tempo que apressa tempo que acalma
Que acelera os apaixonados
Tempo que transforma e que restaura
E o tempo do tempo
Quantas incertezas ele nos traz
Nos envolve em nós mesmos
E que nos suspende no auge da festa


Tempo sempre o mesmo
Pessoas nunca iguais
Tempo que inica novos pontos de partida
E que mostra o verdadeiro tempo
De realizar sonhos e desejos
Tempo... parte do mistério da vida
E com ele tanto o que desvendar






By Carla Fernanda

domingo, 6 de novembro de 2011

De trás pra Frente

Estive saudosa, ou estou?? Ou vou ficar??
Então comecei a caminhar de trás para frente
Caminhei caminhei
Sorri sorri
Sonhei sonhei
chorei chorei
Amei amei... sempre


Tantos caminhos foram reencontrados
Quantos desejos dilacerados
Quantos planos desacelerados
Uma vida paralisada no passado
Que não permite ser tocada
Ainda sim me deparei com casos e acasos de felicidade


Um retrocesso que não nos deixa mais
Donos da situação e sim pra reflexão
Para maturar e tornar o Ser
Tantas e tantas mudanças
Cheguei na beleza de um começo
Na verdade vários
E vários fins


Preferi voltar
Mesmo porque o que passou
Só serve para ensinar
O hoje para amar
E o amanhã??? vai saber onde vai dar
Se é para incondicionalmente amar
Independente como... Porque não se entregar???




By Carla Fernanda

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Desenho

O desenho da vida é uma sintaxe
Uma formação sempre itinerante
Uma versátil combinação de querer e realizar
Soluções difíceis de solucionar


O esboço de uma viagem sem qualquer duração
Onde o vento leva a qualquer direção
Ou apenas remar de encontro a toda comum decisão
Tornar habitual a mudança que refaz cada individual concepção


E o instinto sobrevive mediante confusões
Conhecimento claro da verdade sem auxílio da meditação
A intuição antecipa o que a emoção quer esconder
É onde conflitos começam a aparecer


Ilustrações de tudo que atrai o olhar
Fazendo e refazendo o novo em todo dramatizar
Confrontando o interessante e o comovente
Dando sabor e vigor ao surreal paladar






By Carla Fernanda

domingo, 2 de outubro de 2011

Ser mulher

Ser mulher...
É ser alma
É ser mil sensações
É ser a própria emoção
È a força, coragem em ação
É fingir fragilidade para fazer manha
É perceber a lágrima no sorriso


Ser mulher...
É chorar... E depois chorar de rir
É sorrir em meio a tristeza
É ouvir quando se quer falar
É não saber o que quer
É caminhar na dúvida cheia de certezas
É a carência por bem querer


Ser mulher...
É sim é não... É construir castelos na areia da ilusão
É explosão É turbilhão É provocação
É oferecer o sol em um dia de chuva
É estar sempre a disposição e desconhecer a palavra compensação
É o mistério... enigma
É entender o que ninguém conseguiu desvendar

Ser mulher...
É persistência É pressa É ciúme
É a delicadeza da canção
É o poder da sedução
É a dor da decepção
É se perder em palavras
E depois encontrar-se nelas

Ser mulher...
É ser mãe em qualquer situação
É exercer mil papeis ao mesmo tempo
É esperar pelo que todos não esperam
E sempre acreditar no recomeço
É não ter vergonha de errar... de amar
E saber sempre perdoar

Ser mulher...
É ser em qualquer situação
É SER-mente
É apoio aos que nem solicitaram a mão
É entender a Lua
Por conhecer bem e ter as suas próprias fases
É apenas Ser e nada mais.


By Carla Fernanda


sábado, 24 de setembro de 2011

FINDAR

É certo o que passou findou a história... e na memória
Momentos bons onde a alegria fazia o tom
O passado nem sempre vilão da trajetória... se foi
O presente conclama feliz
Por um futuro que prediz
Toda plenitude de uma jornada


As palavras contidas ficaram perdidas
Vagando por onde não há som
A frente vários caminhos
Um único horizonte onde o amor absorve todos os lotes
E cada espaço é recheado de sentimentos nobres


Para pensamentos não há limitação
Mas já não tem indagação
Eles surgem e logo se vão
Porque neles não existe prisão apenas solução
Incertezas quem não as tem?
O que não quer dizer que não seja para o bem


Levar com leveza e com certeza o que convém
Pois todo pesar e penar se transforma
Em força para amar
E como uma grande brincadeira agora levar
Harmonia e alegria não vai faltar
Para receber tudo de bom que a vida pode me dar


By Carla Fernanda

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

FORMA

Quantas vezes deparamos com promessas não cumpridas
A maioria delas feitas a nós mesmos...
E outras teimamos em crer...
Prometemos também não prometer
Mesmo assim nos vemos a fazer
O que não deveríamos ter prometido.

Um ingênuo olhar parece paralisar
pode tanta coisa falar
Atraídos por um magnetismo
fazendo uma leitura oculta
Tentando esconder
Olhos inofensivos revelam
O que as palavras não querem dizer


O corpo fala com expressões controladas
E quase sem querer acabam por denunciar
O que se quer
De forma tão rápida por pouco
Não deixa todo ímpeto revirar
E com a boca regressar o desejo
Preterido por um novo caminhar
E assim seguimos sem hesitar 



By Carla Fernanda

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Foi Assim

E foi assim...
Como uma inundação
Que invadiu a casa e submergiu os cômodos
E foi assim... Como uma ventania
Tirando tudo do lugar
Arrancando o telhado desprotegendo da chuva

E foi assim...
Como uma invasão
Revirando tudo
Abrindo armários, gavetas... Jogando, desarrumando
E foi assim... Contagiando  
A epiderme de Inspiração

E foi assim... A eloquência
Das palavras
Cercando sem intenção?
E foi assim... como um vulcão
Escorrendo lava do coração
Transbordando a emoção

E assim... como uma chuva... Inundou
Como vento devastou 
Como forasteiro revirou... aprisionou
Tudo que estava em ordem... desordenou
E depois toda ligação... desligou
Difícil é não revirar e conservar cada sensação
As palavras... viraram passagem virou transmissão



By Carla Fernanda

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Mergulho Interior

Olhar pra frente... do lado... atrás
Essa é a roda viva a qual convivemos
E o tempo não para... não espera
Segue independente da direção
Tem dias que parecemos não suportar
O peso de nós mesmo
Mas logo ele acaba e o amanhecer 
renova nosso fatigar
  
Quão infinito é meu eu
Uma viajem louca cheia de aventura
Morar no interior do meu interior 
Talvez me trouxesse as respostas 
Que o tempo questiona
Mas sei lá se conseguiria voltar
Dessa Insana odisseia 

E a vida é assim... cheia de projetos
De pretensões descabidas
Amizades inconstantes
Momentos improváveis
Paixões imponderáveis
Narrativa que silencia...
É o perigo do refúgio
Um carinho em dia obscuro
È metamorfose constante


 By Carla Fernanda

terça-feira, 30 de agosto de 2011

INSOLÚVEL

Existe um lugar
Em cada jornada ou em cada nós
Lapidado e sentenciado
Espaço já habitado e decorado com a arte dos espetáculos imaginários
Momentos que não existiram e que deixou saudade


Espaço de confluência de rios
Colisão de corpos, agitação de pensamentos...
Movimentos prolongados por retas côncavas e convexas
Imagens congeladas que se vão pelo tempo e voltam com a brisa
Caminhos cíclicos... Incapaz de ser controlável


Encontros nos desencontros
Círculos ilusórios com efeitos colaterais
Movimentos rotatórios ocupando uma posição
Sempre transitória
Lugar marcado por pegadas fixadas no rumo da trilha
Direções opostas, sinuosas, que não deixam de se olhar


Itinerários eleitos, distanciam vestígios, descartam o rastro
Transformando trilha em trilho
E por entre espelhos vê-se refletir espectadores de si próprio
Que avistam o interior, voltando a um lugar perdido
Mostrando o que cada um tem para oferecer
A transparência da alma... O pranto do sorriso


No entanto... espaços flutuam no espaço do tempo
Nas decisões de cada passo
No apegar do querer... No querer do não ter
Deixando a ermo o muito por falar e o nada a dizer
Para talvez quem sabe silenciar o que pudesse ser
Tudo está aprisionado no baú do enclausurar


O melhor é nunca retornar a verdade desse habitat...
Para nunca encarar o vazio quem o enche e o ocupa
E se a memória viajar... a única coisa que vai restar
A amplitude da Nostalgia.


By Carla Fernanda



sábado, 27 de agosto de 2011

Insensato

Quando o sentido do sentir perde todo sentido
Estimulado por um desdenhar
Parece que nada sai do lugar
Eita coração que não sabe largar
Só quer o que lhe agradar


Quando a mente diz não
Ele fala porque razão?
Mas se o insano parece solução
Logo a sensatez faz a conclusão
E nunca se chega a decisão


E quando se pensa no concluso
logo se vê que novamente está resoluto
E a cada despertar
Se ensaia um novo estrear
E um silêncio ensurdecedor aplacar


Nem sempre se pode vencer
Muito menos ceder
Mas se o ponto ocorrer
Nova direção poderá tomar
Assim eleger um novo trilhar
E o penar desarmar


By Carla Fernanda

terça-feira, 23 de agosto de 2011

COMPLEXO

Ser forte no fraco
ou fraco no forte...
valente com medo
ou covardia valente...

Alegria triste
ou Tristeza alegre...
Sorrir... arteiramente
Sorrir... maliciosamente
ou... sorrir... melancolicamente

Olhar carinhoso...
Sorriso manhoso...
Ou Abraço gostoso...
Prometedor esboço de um todo

Aquietar a mente
ou mente no aquietar...
Reflexivo meditar
ou refletir no fitar

Um dócil forjar
ou um forjado entorpecer...
Buscar acalorar
ou reerguer o cogitar...

Racional emoção
ou Mais emoção na razão
Emocional ilusão...
ou racionalizar a imaginação
Questão... Ou resolução

By Carla Fernanda





segunda-feira, 22 de agosto de 2011



O engano dos sentidos... faz parecerem desiguais dois círculos iguais... estando um destes situado dentro de outro maior!!



By Carla Fernanda

domingo, 21 de agosto de 2011

Tatuagem

Sou calmaria em meio as intempéries
Mas tempestade a envolver
Brisa suave no crepúsculo
E Vendaval que a chama inflama


Sou esteio firme no apoiar
Refúgio no desalentar
Alegria do humor
A inspiração do fulgor


Sou o frescor do calor
Chuva que impele todo desamor
O perfume que acalenta o dia
Um sincero sorriso em meio a toda hipocrisia


Sou uma fonte salutar
Confiança a esperar
O tempo que vier ser
Quando quiser pode beber


Sou o imaginário nas emoções
O quimérico da paixão
Represa de inquietação
O encanto da meditação


Sou a cobrança por querer
Mas com o fim de não desfalecer
De desejar apenas querer
Sou o indulto do manter


Sou a proximidade no distânciar
O sim do teu não
O muito do nada
Marca tatuada no olhar
Posso ser muitas... e ainda assim a mesma continuar


By Carla Fernanda

domingo, 7 de agosto de 2011

Essência

Guardo comigo a capacidade de sentir...
E ainda me surpreendo...
O que do outro está porvir
Preservo o bom que há em mim
Como um tesouro que não pode se extinguir
E isso não deixarei o fugaz omitir


Num mundo louco onde pareço não ter lugar
A bondade parece não mais atuar
E que princípio não causa admiração
Afugentando o afeto do coração
Sentimentos mudam a direção


A Rispidez demonstra um afetar 
É impreciso descrever nosso tracejar
Errar faz parte do caminhar
Pra quando de fato redesenhar
Buscar um pretender
Faço do dia-a-dia um apreender 


Ressentimentos não me permito levar
Pois nada de útil a acrescentar
Escolho remissão
Mesmo quando não é fácil perdão
Algo em mim diz... a cólera não tem função
Nem o engano causa irritação


Afeição sempre irei guardar
Se não... essa não seria a essência do falar
A rotina por vezes pode inverter
Tudo o que já fez surpreender
Cultivo a boa terra do afagar

Para se preciso for... apagar



By Carla Fernanda

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

As pessoas só fazem conosco aquilo que permitimos...
Mas tem alguem que pode nos afetar muito mais...
Quem vemos refletir no espelho... 
As vezes temos que nos protejer de nós mesmos...
Acreditem!



By Carla Fernanda

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

...


Sabe o que acontece quando uma mente racional se deixa levar, por momentos emotivos e nostálgicos??...
Um monte de besteira e ainda se depara com a real realidade, o nada. Constatação!!


By Carla Fernanda

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Fazer Valer

Então porque não dizer
Se não é... fala porque esconder
Deixar bem claro o novo pretender
Pra que guardar palavras tão fundamental
Quando se deve mesmo é esquecer o que não é legal

Que tal recordar e atinar que é pra se responsabilizar
E não fingir que o tudo e o nada já ocupou o lugar
Assim o agir é fácil de explicar
O que não deveria angustiar
Mas a insensibilidade não te deixa enxergar
Torna imperceptível algo bom de abrigar 

De atitude é fácil falar
E quando ela vem... refutar
Com uma frieza difícil de aturar 
Como se do outro lado não existisse calor 
E como se não tivesse plantado ardor
Numa vivacidade de quem tem muito amor

Vale a pena lembrar
Reconhecer é o primeiro passo para se superar
Julgar é sempre mais simples que tolerar
Ter respeito é diferente de aceitar
Sinceros propósitos que cuidam do amar
Uma bondade natural contrária ao ignorar


By Carla Fernanda

quinta-feira, 28 de julho de 2011



 
...Permito que todos os sentimentos
passem pelo meu cotidiano,  
mas apenas um deles tem autorização vitalícia 
de permanecer em minha vida... 
A FELICIDADE.



By Carla Fernanda



domingo, 24 de julho de 2011

Não mais!!!

O oceano me separa de um mar de emoções
Sentimentos de uma vida, que hoje parece ilusão
Construções em ruína que não tem explicação
Diante dessa imensidão... sinto-me imensa solidão
Por tudo que acreditei e diante do nada que me deparei


Será que o atlântico irá me condenar
Com um peso que só eu tive que levar
De uma história que não inventei
Mas como ninguém me doei
Sigo carregando nos ombros um castigo que não procurei


Permitimos  distanciar
Na ânsia de tudo retomar
Juras de tudo eternizar com um novo recomeçar
E a beira mar fiquei a espectar
Uma vida que por mérito tinha que me voltar


Com que direito veio sentenciar
E a direção determinar
Se minha era a decisão de ir ou ficar
É fato que a comoção não me deixou enxergar
Que o intuito já estava a mudar
E a cobiça tomara o lugar


Fico a me perguntar se o mar vai fazer voltar
Tudo aquilo que levou... Se vai ser aqui ou lá
Já não importa onde... ele mesmo pode ficar
Pois não mais separa nem divide
E o muito que foi... já não tem mais lugar



By Carla Fernanda

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Possível...

A felicidade está em tudo...
Que pode nos fazer melhor...
Está na paz de uma companhia...
Na inspiração de um olhar...
Ela está, naquilo que o outro faz ao nos tocar...


É quando quem está ao nosso lado
Nos faz ser melhor... querer ser melhor...
E simplesmente por isso... almejar se cuidar...
Sem uma palavra falar...
E com um abraço nos fazer relaxar...
Para o mundo não mais incomodar...


É esta nos braços de quem nos faz apagar...
Uma mão na nuca que nos faz viajar...
É não ter medo de enfrentar...
As consequencias que o mundo sentenciar...
Para realizar tudo que o amor deseja amar...
A felicidade está na capacidade de sonhar e realizar!!!


By Carla Fernanda

quinta-feira, 14 de julho de 2011

BUSCA

Sabe quando uma coisa não é pra ser...
E você insiste numa ideia, que foge de você
Sabendo que... o que era já deixou de ser... 
E o que é pra ser... é só pra satisfazer...
E você teima... insiste... mesmo intuindo o que deve fazer

Quem sabe como um passe de mágica...
tudo passe a resolver
E num embrulho devolver...
Guardar tudo que ficou a rejeitar e que pode não mais voltar
Não lamentar é algo difícil de praticar
E ainda quando a falta volta a cansar

Tantos dilemas sem compreensão
Tudo simulado de frustração
Fácil é esconder e assim não precisar temer
É querer ter... sem carecer responder
E mesmo sem condizer... preferir continuar...
pra buscar o que lá não está

Quem sabe a vida cure ou o tempo mude
Ou até quem sabe alguma coisa valha a pena
E surja uma energia moral...
Que leve a uma intrepidez fora do seu normal
Com a clareza de quem quer fazer do antes...
Um presente... para um futuro sem igual




By Carla Fernanda

terça-feira, 12 de julho de 2011

Chove chuva!!!!

Desafio... alguém a explicar, qual a sensação causada... por cada gota de chuva caindo sobre a cabeça... escorrendo pelo rosto e por todo o corpo, quando estamos correndo...

Quando esse delicioso fenômeno começa, você levanta o rosto para o céu e senti... cada pingo caindo é inexplicável, lava a alma, relaxa, desestressa não dá pra descrever...
Realmente dúvido que alguém, que não tenha esse hábito, consiga entender ou explicar... 

As pessoas passam no carro por você, transeuntes, quer dizer os poucos que estão na rua... te olham e ficam te achando um anormal... de fato, elas nunca vão entender, se... não se derem a chance de provar um pouco dessas sensações, que a chuva provoca... Acabei de sentir... Desafie-se!!


By Carla Fernanda

quarta-feira, 6 de julho de 2011


Quer um conselho??
Se quiser me esquecer...
Perde a memória ...



By Carla Fernanda



Uma  coisa é certa...
Por mais que você se esforçe...
Não vai conseguir manter por perto
quem quer ficar longe...





By Carla Fernanda

quarta-feira, 29 de junho de 2011



"Antes escolhia as palavras... 
Hoje elas nem estão lá... para serem escolhidas"





By Carla Fernanda 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Inteira

Sou feita
De motivos para sonhar e amar
De caminhos a trilhar e redesenhar
Sou razão de intensos sentimentos


Queria
Mais altruísmo no desejar
Menos no pensar e no pesar
Para uma nova página começar


Quero fazer
O ímpeto aquietar
A insanidade aprisionar
O austero flexionar


Sou
Quimera acordada
Interrupções sonhadas
Palavras hostilizadas



Cheguei onde não fui
Enjeitei o desprezar
Acostumei a apegar


Senti
Por não me reservar
Por atinar... pelo o que nunca quis ficar
Pelo o nada que foi e menos será


Desejo
Viajar no prumo dos meus pensamentos
Viver cada intento
E não lamentar
Ir nos locais que o meu bolso acertar


Sinto falta
De amigos que não mais convivi
De sentimentos que não deixei existir
De tudo que não vivi


Quem sabe
Eu recrio um novo eu
Aprendo apreender o teu
E descubro que sempre serei teu... Eu

Sou feita de múltiplas sensações...
uma menina de salto
Ou uma mulher no balanço quem sabe 
Queria voltar onde ainda não cheguei
Quero fazer acontecer o que sempre sonhei
Sou um mistério inebriante
não vivo como antes
Senti os anos como um casulo
Desejo agora fazer um vôo seguro
Sinto falta da leveza de uma pluma
E Quem sabe não mais me deparar com a bruma



By Carla Fernanda

quinta-feira, 16 de junho de 2011

domingo, 12 de junho de 2011

Se você vier...





Não precisamos de promessas além das nossas capacidades
Precisamos de capacidade e força naquelas de felicidades
Não importa a falta de flores
Se cada espinho aumentar nossos amores

Criemos um campo de força
Nos protegendo de todas as dores
Mas se impossível for
Que entre em ação a força do amor

E se a incoerência importunar
Deixemos falar mais alto a força do olhar
A força do amar do estimar
E por entre abraços resolver todo nosso penar

Para tão somente prometer Amar... Amar e Amar



By Carla Fernanda

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Corrida... um desafio... vamos??

Hoje não vou filosofar galera... quer dizer vou tentar kkkk... vou falar um pouco da experiência que tive nessa corrida de ontem, só estou postando hoje porque realmente quando cheguei o corpo só pedia repouso kkkk... e a preguiça não deixou mesmo...

Superei todos os meus limites de verdade, corri pela primeira vez uma corrida de longa distância, A Corrida Guararapes, que comemora o aniversário da Polícia Militar... 10 km em 53 minutos, caramba foi meu recorde... deixei muitos marmanjos pra trás... foi muito legal....

Logo na largada a ansiedade era grande... um desafio mesmo... largamos 2 minutos a frente dos homens... mas não demorou muito pra eles nos alcançar kkkkkk... consegui me manter muito próxima do primeiro grupo de mulheres por um bom tempo... mas como sempre minha respiração ofegante, por causa dessa chatice que é a adenóide, me fez diminuir o ritmo... inclusive meu marido que correu também só me alcançou no km 5, metade da prova... e depois foi embora no ritmo dele...

Mas consegui me manter em um bom ritmo,  pois quem já estava na minha frente permaneceu e poucas corredoras me passaram... pelo contrário consegui passar por um monte que largaram na minha frente, foi muito legal... na verdade corri sem muitas pretensões, fui pra completar a prova e fazê-la em 1 hora e dez minutos pelo tempo que já vinha fazendo no dia a dia, mas me superei com os 53 minutos... foi incrível mesmo....

Outras corridas já estão as portas... imagina se eu vou kkk... tomei gosto... apesar do desgaste físico da primeira, mas a primeira é sempre assim.... quero colecionar medalhas... e quem sabe troféus...  vamos lá gente... animem-se, step by step, vocês chegam lá também... até minha mãe se sentiu contagiada pelo nosso entusiasmo e disse que vai começar a correr kkkk... sem contar que até o meu professor da musculação falou que tá se empolgando de tanto que eu falo kkkk... 

Então let's Go everybody... a corrida do bompreço vem aí... vamos juntos caminhar ops quer dizer... correr para uma vida mais saudável e correr do sedentarismo, uma corrida para lados opostos... pois o corpo só quer moleza...

Lembrando que:
Quando você não se movimenta o corpo quer parar... quando pára quer sentar... quando senta quer deitar...
E quem deita quer morrerrrrrrrrrrrrrrr.... 



By Carla Fernanda

sexta-feira, 3 de junho de 2011

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Como é bom ter amigos....


Eles são como tesouro... Deus é tão maravilhoso, nos dá o prazer de conviver com pessoas tão diferentes da gente, e elas nos fazem aprender tantas coisas...

Nos faz enxergar uma vida diferente, ou pelo menos...
Nos faz vê-la por vários ponto de vista...
Encontramos nessas criaturinhas... 
O que nos falta e o que nos complementa...

Pra ser amigo não precisa de paparicação e concordância o tempo todo, mesmo porque quem é amigo sabe aceitar opiniões contrárias...
Como também falar de assuntos, muitas vezes nada agradáveis, mas extremamente necessários...

Amigo de verdade...
Têm sensibilidade de mesmo sem saber, se você está bem... falar coisas tão lindas e agradáveis que até nos impressionam...
Como um EU TE AMO AMIGA, que eu ouvi hoje... 
E que faz com que nosso dia fique mais leve...

De mim...  meus amigos terão sempre o que de melhor a amizade pode oferecer... Não terão respostas para tudo, mas terão tudo o que eu puder oferecer...
Para que possam descobri-las... ou até mesmo chegar juntos a conclusão de que...
Pra determinadas perguntas... não existem respostas...

Atenção é uma gentileza inerente a amizade... consideração é algo de extrema importância também, mesmo porque todos os que dizemos ser nossos amigos, são dignos de cuidados especiais...
E merecem o retorno, por tudo que é feito por esse sentimento tão maravilho..

É verdade que decepção também faz parte dessa rotina... e também confesso que por isso não os tenho aos montes...

Na realidade o que tenho são pérolas, que ornamentam minha vida... 
E quando eu menos espero, alguma dessas preciosidades, vêm  e embelezam meus momentos de introspecção...

Poderíamos ficar aqui por muito tempo...
Falando e falando o quão importantes são nossos amigos...

Então:
Não prometo ser uma amiga perfeita...
Mas prometo momentos perfeitos...
Com muitas risadas e senso de humor!!!

Obrigada Senhor... por tê-los em minha vida...
Meus AMIGOS!!!!



By Carla Fernanda!!!

Engano...

Se...
Tudo aquilo que  você aceditava  ser Seu...
Afastou-se de você por algum motivo...  
E nunca voltou...
É que na realidade...
NUNCA fez parte, de fato, da sua vida... Apenas passou e nada ficou!!!


By Carla Fernanda

domingo, 29 de maio de 2011

Mudança de Estação!!!


Palavras...


Lindas e singelas...

Capaz de alar nosso espírito às regiões do belo


Que nos envolve... nos fascinam... nos inspiram...


Alameda de sentimentos e sensações...


Constituída por um encantamento e fascínio prévio... 


Abrigados com prudência...

Por um tempo incerto e inimaginável...


Dissimulado de estima...  


Em um diálogo onde o interlocutor se retira... 

Conduzindo a um monólogo...


Deixando assim  palavras ao vento...

A cargo do infinito imponderável!!!


Palavras por vezes tão esperadas...

Mas nunca proferidas...


Palavras essas... 

Que já não mais comovem nem sensibilizam a alma...


Não trazem o entusiasmo vivaz  de outrora...


Não mais têm influência

E preponderância enternecedora...


Ausência de lisura... linguagem límpida


Convertendo então em efêmero o que já foi singular!!!



By Carla Fernanda

Por Victor e Leo...

sábado, 28 de maio de 2011

???



Entre uma decepção e outra...

Que tal uma pausa para aprender???




Amores!!!


Os amores são como as danças...

Há danças... que se dança, juntos...
E há outras... que se dançam separadas!!!


(Desconhecido)

quarta-feira, 25 de maio de 2011

...

Estar certamente certa do que já era certeza... 
E que sempre foi irrefutável!!!!



By Carla Fernanda

domingo, 22 de maio de 2011

...???

\



É melhor sofrer com a verdade....???

Que ter que conviver com dúvida...???



By Carla Fernanda

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Desconexo!!!

Previsibilidade... Não... realmente não faz parte
 da minha natureza...

Então... sendo assim naturalmente imprevisível...

Prometo... Que terás sempre
Uma nova razão para amar-me.. Apenas permita-se

"Decifra-me ou devoro-te"



By Carla Fernanda

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Diário de uma paixão!!!

O melhor amor é aquele que desperta a alma...
E nos faz querer mais...
Aquele que coloca um fogo no coração e traz paz à mente...

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Encontrar sentido para o limite!!


Quais são as coordenadas perfeitas da vida...??
Quem tem o mapa dessa odisseia...??
Há uma maneira de vive-la sem contradições...??
sem frustrações... sem sofrimentos ou ao menos sem causa-los ??

Quem pode dar sentido a tudo... Se pode, que sentido há em viver o penoso...??
e ainda assim sabendo, ansiar... Instigar
Se só temos a certeza do agora... O que era, parece não ser mais, como já foi... E o futuro não é uma ciência exata...
Mais fácil seria não supor... E ponderar mais...
Mas como?? se imponderável é esse itinerário...

Em que crer então...
No trilhado... No conciso... Ou no porvir??
Engana-se feio aqueles que acham que a crença limita o Amor... Se é ela que torna melhor o Amar...
Que mostra o equilíbrio pacificante do que é frugal...
Que se desiquilibrar por amor, também é uma forma equilibrada de viver... E ainda que... Mais importante do que ser amado é Amar...

De fato, recear o insólito para alguns é medo de viver...
para outros, é pavor de causar sofrimento...
É verdade... que ser prático quando se fala em sentimentos é desconexo... Mas como desconstruir anos em dias... tudo molda-se ou toma nova forma, nada permanece imutável...
Efeito de uma causa!!


Quem conhece a manha dessa insanidade...
A qual nos coloca a prova todos os dias
Que nos subjuga através de métricas conjeturadas
A cada novo passo...
Tendenciando sempre a trilha do cartesiano viver!!!




By Carla Fernanda






Por Roberta Sá

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Poética ( Por vinícius de Moraes)


De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.


terça-feira, 10 de maio de 2011

Quanto!!



Quanto mais vivo...
Mais quero subsistir...
E quanto mais me disponho a aprender...
Aprendo...
Que ainda tenho muito que aprender a viver...
E ainda muito mais a intuir...a descobrir... a decidir!!



By Carla Fernanda 

domingo, 8 de maio de 2011

Olhos nos olhos...


O beijo é um procedimento
inteligentemente desenvolvido
para interrupção mútua da fala
quando as palavras tornam-se
desnecessárias...



(Autor desconhecido, mas muito sábio)